domingo, 30 de novembro de 2014

Começo com Mas...

",mas sabe o que penso..."
E ao pensar nisso lembro do professor Sandro que sempre me dizia que uma frase não pode começar com "Mas".
Mas sabe o que penso? Minhas palavras são resultado de meus pensamentos, e meus pensamentos são ininterruptos.  O "Mas" é utilizado para dar continuidade a algo que já foi dito. Neste caso faço uso desta palavra para continuar meus pensamentos. E quando escrevo, o começo do texto é a continuação dos pensamentos.
Eu sei, eu sei, os leitores precisam conhecer o assunto para conseguir entender o texto. Porém, ao começar a escrever usando o "Mas" quero deixar claro que o importante é o que vem depois e não o que pensei antes.
Complicado?
Vamos pensar assim:
Digamos que eu tenha pensado algo sobre borboletas, e deste pensamento veio outro a respeito de suas cores, e das cores pensei em como elas ficariam bonitas em um desenho.
'Mas sabe o que penso? se soubesse desenhar com as técnicas e habilidades de um artista conceituado, faria eu belos desenhos e quadros e pinturas. Não pelo fato de ter as técnicas e habilidades de tal artista, mas por saber expressar o que se passa em minha cabeça utilizando as belas cores de uma borboleta por exemplo.'
E ao ler estas linhas, o leitor entenderá o importante, que é o fato de saber desenhar ou não e mesmo sem o conhecimento do pensamento inicial ele consegue entender o que quero dizer e captar a ideia das cores da borboleta em uma arte.
Tudo bem, talvez eu esteja errada. Mas para mim é aceitável começar uma frase com "mas", afinal de contas tantas regras de gramática só nos fazem enjaular os pensamentos com medo de dizer errado o que se quer dizer.
Desculpem-me os gramáticos e críticos literários.
Mas entende o que quero dizer?

hahahahahahahahahahahahahahahaahahhahahahahahahahaha...
Postar um comentário