segunda-feira, 7 de abril de 2014

Prazeres e sabores...des... sabores

Neste momento, após um saboroso almoço, me alegraria muito um cigarro. Felizmente, ou infelizmente - jamais saberei - não fumo mais.
Neste momento me alegraria uma boa taça de vinho. Mas tenho que voltar ao trabalho e as normas de conduta não me permitem.
Neste momento me alegraria imensamente uma conversa gostosa com amigas queridas, estão todas longe. Alegraria-me também um abraço caloroso de um alguém amado. Só que afastei-me de qualquer possibilidade de um alguém para chamar de meu com minha insensatez e inconstância que fazem de mim cada dia mais solitária.  Fico então com chocolates, a alternativa que me sobra para acalmar esse coração inconveniente que insiste em me furtar a calma e jogar-me num oceano de devaneios.  Oh, tola que sou. Insisto em permanecer assim. Mesmo sem querer. Nao posso mudar esse meu ser que de tropeços segue caminhando. Lutando para encontrar um rumo em meio à escuridão, que cega meus olhos e me enche a mente de ilusões. Oh, tola que sou. Oh, pobre de mim...