quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Sem conclusão 2

A vida ás vezes cansa, parecemos criança com sono, querendo dormir.
A vida ás vezes dança, e acompanhamos depressa tentando não cair
Tem dias em que tudo é estafa, tudo é excesso, incompreensão.
Buscamos a bolha, ocultar-nos em nada, pararmos no tempo, sairmos do chão
Há momentos em que a realidade torna-se enredo, estranha paródia do que deveríamos ser
Há tormentos que nos tomam sem medo, nos cobrem os olhos, nos ferem sem ver.
Corremos do mundo, tentando fugir, querendo esconder
Caímos, choramos, tememos, corremos, levantamos, e ficamos...
Parados num tempo, perdidos em silêncios,
e mais uma vez... mais um texto fica sem fim;
preciso exercitar minha conclusão...
Postar um comentário