terça-feira, 6 de agosto de 2013

UTI da Educação


  Tenho observado ultimamente que algumas pessoas concordam com minhas opiniões sobre a questão da educação e a urgência de uma solução para os problemas atuais. Apesar disso, percebo que elas não debatem frequentemente este assunto.
   Não se fala sobre educação - ou a falta dela - em rodas de bate-papo, em conversas de amigos, na televisão, nas escolas. É mais agradável comentar sobre o assalto do momento, o crime da moda, do que conversar sobre o descaso que está a escola dos filhos. É mais bonito conversar sobre o adultério de fulano de tal, do que comentar a gramática ultrajante que o novo chefe do departamento está usando.
   O país vêm sofrendo com o declínio da educação pública há algumas décadas e o resultado está visível todos os dias. Os profissionais do país mal sabem falar o português correto. Pegue uma amostra de 100 profissionais de todos os setores, graduados e não graduados, e analise o uso da língua. Provavelmente a maioria deles seria reprovada numa avaliação.
   Eu costumo repetir sempre que é necessário um plano de alfabetização geral da Nação. Desde o presidente da República até o cachorrinho do mendigo debaixo da ponte. O governo precisa entender que um país educado gera mais lucro para toda a Nação. A educação gera o lucro de qualidade. O país deixa de ser exportador de matéria prima e passa a exportar tecnologia. Ou melhor, agrega a exportação. Serão dois lucros e não um. Ao invés de manter alguns milhões de bonequinhos com orelhas de burro que passam a vida produzindo e consumindo enquanto seus representantes enchem a barriga com sua carne e seu suor; o governo poderia entender em definitivo que se tem Educação, a saúde, a segurança, o transporte público, a moradia, a miséria, e todos os outros problemas automaticamente se resolvem.
  Com educação o trem volta para os trilhos. E nosso jovem país, que está começando a andar ainda, poderá aprender a caminhar corretamente, seguindo os bons passos. Nossa história começou conturbada, e foi se arrastando pelo caminho, aos tropeços e capotões. Agora estamos começando a andar. A Educação é o cálcio que vai fortalecer todos os ossos do Brasil, para que esta caminhada seja vitoriosa. Mas depende de nós.
   É isso mesmo meus amigos. Como os nossos representantes vão saber que exigimos educação de qualidade se ninguém fala disso? É obrigação deles saber, concordo. Porém, quando temos a oportunidade de conversar com algum político, líder, chefe, qual é sempre a prioridade? as respostas são sempre as mesmas: Dinheiro, Emprego, Saúde, Segurança. Quando se fala em educação é apenas para tentar conseguir vaga nas escolas ( o que é cada dia mais impossível). Ninguém se lembra de chegar lá e falar sobre os problemas da escola dos filhos, sobre a qualidade de seus uniformes, sobre a falta de educação dos próprios professores ( que fazem parte daqueles profissionais formados nas ultimas décadas e que não sabem 1/3 do português que deveriam saber), nem mesmo sobre a falta de educação do próprio representante, afinal é fato que a maioria deles não sabe nem falar direito.
   Portanto, sejamos exigentes! a partir de hoje comecemos a falar sobre educação. Com urgência. Nossa Nação não pode mais esperar. Precisamos de uma Unidade de Terapia Intensiva da educação, para que se eduque dos que nascem aos que estão morrendo. Utopia?

Postar um comentário