quinta-feira, 13 de junho de 2013

CARTA DE AMOR

Me pergunta por que estou diferente, talvez sejam os dias fora,
O ar do interior, ou mesmo umas lágrimas a mais que derrubei pelo caminho.
Mas continuo aqui meu amor, a amar-te, inteira, continuamente.

Não precisa ficar com medo não viu. Eu volto, você sabe.
Todas as vezes eu volto. Para você meu querido, amado.
Não te deixes levar pelas angústias da saudade,
Sabes que sou tua. Eterna.

Vem cá meu menino, abraça forte essa pessoa meio diferente, com alguns dias a mais,
Mas não esqueça meu amor, você é meu pouso. repouso. Fortaleza.
Feliz mais um dia dos namorados dos muitos que virão.

Amo cada dia mais e com mais intensidade.
Tenha sempre a certeza  em seu coração.
Amo você!

quinta-feira, 6 de junho de 2013

Roubei do Face

Esse deveria ir para a pagina de achados e roubados... e até vai, mas ele precisava vir para cá.
É como se o desenhista tivesse lido minha mente... kkkk


terça-feira, 4 de junho de 2013

Em pensamento

Talvez seja só eu que esteja sentada na frente do computador na véspera do feriado.
Provavelmente não, mas nunca se sabe.
O ar parece mais leve, mais calmo.
 A tempestade cessou. Agora a calmaria.
Aquela em que se respira fundo
E o ar flui facilmente.
Uma música antiga para tocar lá dentro sua criança
interior.
Tudo bem, nem tão inocente assim, mas Ramones não é o extremo da agressividade também.
Arruma a postura,
estala as costas,
 o pescoço,
começa
 a escrever
 em pensamento.
Quando as palavras chegam assim é um problema.
E eu tenho o péssimo hábito de não carregar comigo papel e caneta
(que não me ouçam os verdadeiros escritores).
Elas chegam correndo, em pensamento,
 e quando você vai pegar algo para escrever,
...
...
elas fogem.
Gostaria muito de ter um botão de gravador embutido na palma da mão,
 assim quando a mente começasse a florear  ...-¨¨-.... 
seria só apertar o botão e começar a falar com a mão na boca.
Sem nada para atrapalhar o instinto do pensar.
Qualquer coisa pode interromper uma poesia
que nascia
e mesmo um silêncio
interromperia na fração de um segundo qualquer.
Preciso anotar meus pensamentos, haja o que houver.
Portanto coloco-me diante de vocês em pleno feriado anotando idéias.
Como se guardasse na gaveta segredos mais que secretos.
Para que numa tarde fria, dessas de café, música boa e neblina,
Eu possa lapidar meus devaneios e postá-lo para aquecer um pouco
A tarde de vocês.
rs


OBS.: Desculpe o final desconexo, sou péssima em conclusões...