quinta-feira, 9 de maio de 2013

Mistureba de Versos



Há momentos em que nos deparamos com verdades as quais nunca imaginamos existirem.
Verdades boas ou ruins, encantadoras ou trágicas, reais.

AS palavras que emergem da alma, afloram na mente, sem culpa sem nada
São momentos, serenos, sinceros, eternos;

No contorno de meus dias, pude às vezes deparar-me com situações inusitadas,
tão fora de contexto que chegavam a gritar.
Situações gritavam miséria, luxo, contornos, contrastes, enfim.


A vida ás vezes cansa, parecemos criança com sono, querendo dormir.
A vida ás vezes dança, e acompanhamos depressa tentando não cair
Tem dias em que tudo é estafa, tudo é excesso, incompreensão.
Buscamos a bolha, ocultar-nos em nada, pararmos no tempo, sairmos do chão
Há momentos em que a realidade torna-se enredo, estranha paródia do que deveríamos ser
Há tormentos que nos tomam sem medo, nos cobrem os olhos, nos ferem sem ver.
Corremos do mundo, tentando fugir, querendo esconder
Caímos, choramos, tememos, corremos, levantamos, e ficamos...
Parados num tempo, perdidos em silêncios,
Simplicidade, praticidade, prático e simples assim!


Eu to perdendo meu presente
meu passado  ta me passando...

Um disco na vitrola
Uma taça de vinho
Uma cama aconchegante
E da maior fraqueza, surgem os mais fortes sentimentos

Na distância, nasce a presença
Na ausência... um sonho bom.
A lembrança de um pesadelo, torna-se um suave despertar

Dentro de tantos mundos, nos transformamos vida afora...
Metamorfoseando entre parágrafos, asneiras, e 'sílabetas' sem fim.

Postar um comentário