quinta-feira, 23 de maio de 2013

Café

Sentada, de janelas para a parede...
Café...
Meia janela. Lâmpada.
Antigamente seria cigarro atrás de cigarro.
Cigarro no passado fica entre parênteses.
Café.
Apaga a luz. Fecha a porta
Aumenta o volume do  radio.
Tédio...
Chove, para, chove, para.
Hoje tem novela. Mas não quero assistir, é nova e pretendo me desprender desse vício.
Chuva, chuva, chuva. Ao menos tive companhia.
A maré está cheia. Parede em frente à janela.
Café.
Grades na janela em frente à minha.
Sinto como se meu sangue pesasse, e meu corpo estivesse preso a este lugar.
Não ria. Ou ria, sinta-se a vontade. Que minha monotonia ao menos alivie sua tensão.
Minha cabeça pende para o lado, pesada, cansada. Cheia de nuvens.
Preciso organizar minhas coisas. Não consigo me mover.
O tédio me consome. Preciso acordar.
Café. (Cigarro)
Acho melhor almoçar. Não quero comer.
Mais café.
Chove. Chove. Chove



quarta-feira, 22 de maio de 2013

Jogo da Vida

     Das notícias que andam postando, pouco me interessa. Não tenho encontrado algo que chame a atenção há tempos. Talvez seja culpa minha mesmo. Esse tal desinteresse pelo mundo que me castiga os dias tem deixado as coisas sem graça, as cores desbotadas.
     Falta aquela atitude de levantar com o pé direito, olhar-se no espelho e amar. Decidir ser linda e sair tomando resoluções que há meses estão empacadas, trancadas em gavetas e armários. Mas aquela preguicinha chata insiste em incomodar todas as manhãs, 9 vira 11 e 11 vira 13. Metade do dia desperdiçado em três ímpares.
     Desinteresso-me a cada nova manchete. E tenho que admitir, sou persistente, pesquiso, leio, tento, nada me atrai. Preto e Branco, preto branco, cinza em degradê... Procuro nas páginas da internet por uma inspiração, um estímulo, quem sabe de uma notícia surja uma poesia, uma estória, um conto.
    Está cada dia mais difícil. Só vejo falar de futebol, política, saúde e segurança - ou a  falta dela. Fala-se de tudo e  não diz-se nada... É como se de repente acordasse num filme daqueles em que todos conspiram contra você. rsrs. Sentido figurado, claro. Mas tudo é repetido, notícias que já passaram, temas já esbagaçados até o caroço. Sinto falta de criadores. Este mundo está precisando de idéias novas. Estilos novos de música, escritores, pintores, políticos, professores. Mudar tudo.
     Parece radical de mais eu sei. Porém, confesso que seria paradisíaco. Poder começar de novo. Com as experiências que tivemos até hoje, reconstruir do zero a Nação. Como uma segunda partida de um jogo que você já jogou uma vez, entendeu como funciona, e agora vai começar de novo fazendo as escolhas certas.
Ah, seria tão bom começar de novo. Tenho certeza que ganharia essa partida!!!


segunda-feira, 20 de maio de 2013

Indignação Diária

     Costumo surpreender-me diariamente com meninas de 10 anos agindo como se fossem adultas. Vivendo como adultas. Tendo comportamento e relacionamento de pessoas adultas, mas com a maturidade de 10, 11 anos.
     Choca-me essa visão, que espalha-se com toda facilidade pelos quatro cantos do mundo. Quisera eu poder abrir os olhos dessas CRIANÇAS. Gritar-lhes dentro da mente: "ACORDEM BURROS INSANOS, NÃO VEEM QUE SE MATAM COM PRAZER? OBSERVEM, ONDE ANDA A INFÂNCIA? O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO? SENTEM VERGONHA DE SER CRIANÇA!?!!?! SER CRIANÇA É O QUE DE MELHOR HÁ NO MUNDO!!!!"
     Quando vejo passar uma "mini-mulher" dessas lembro de como eram as crianças há alguns anos atrás. Aquela menininha de 11 anos estaria de vestidinho sim, mas um vestidinho rodado, de lacinhos e margaridas.    Carregaria consigo um ursinho, uma boneca e um telefone de brinquedo.
     Sinto vontade de chorar ao ver crianças entregando-se às maldades do mundo sem o menor pudor, sem limites, sem barreiras. Expondo seus corpos que ainda nem começaram a se desenvolver, usando batons e esmaltes vermelhos, jogando os longos cabelos de lado, oferecendo-se. É deprimente. É revoltante. É ultrajante.
     Enquanto nossos administradores públicos esforçam-se em "sub-dividir" verbas já despedaçadas pelo caminho. Nossas crianças que deveriam estudar, praticar esportes, fazer atividades intelectuais, desenvolver suas habilidades; estão abandonadas, incentivadas por um consumismo louco que quer mesmo é que elas peçam calças jeans de R$400,00 para os pais. 'Mega multimilionárias' indústrias de cosméticos, farmacêuticos, químicos, psicológicos... Manipulação imposta desde o nascimento.
     Não consigo expressar meus sentimentos de horror. Não me canso de perguntar quando as pessoas vão acordar. Será que um dia conseguirão entender que o único caminho é a EDUCAÇÃO??? Será que antes de morrer eu conseguirei ver um mundo que caminha para um lado mais positivo? Conseguirei observar os movimentos a favor da Educação? Digo ainda, será também que poderei eu participar deste grande movimento?
     Espero chegar o dia em que ter a Educação como prioridade seja meta de TODOS os governantes, e não motivo de chacota entre eles.
Abre o olho Brasil. Agora que nosso país começa a crescer. Agora que nossa Pátria Amada começa a progredir no mundo precisamos nos educar urgentemente. A todos, o tempo todo. Criar um plano emergencial de educação onde haja projetos para alcançar TODA a população, todas as idades.
     Todo mundo é bom em algo, tem um dom e pode ensinar isso a outros. Sejamos mais solidários diariamente. Tente ensinar uma coisa e aprender uma coisa todos os dias. É fácil, é simples, não é cansativo, não toma tempo.
     Temos que trazer de volta a infância perdida de nossas crianças. Ensine uma brincadeira para uma criança que não seja um jogo eletrônico. Não compre roupas de adulto para seus filhos. Eles são crianças. podem ficar lindos, mas deixe só para festas e eventos ocasionais. Aprenda com eles, mas não deixe que mandem em você. Eduque, seja educado!


quinta-feira, 9 de maio de 2013

Mistureba de Versos



Há momentos em que nos deparamos com verdades as quais nunca imaginamos existirem.
Verdades boas ou ruins, encantadoras ou trágicas, reais.

AS palavras que emergem da alma, afloram na mente, sem culpa sem nada
São momentos, serenos, sinceros, eternos;

No contorno de meus dias, pude às vezes deparar-me com situações inusitadas,
tão fora de contexto que chegavam a gritar.
Situações gritavam miséria, luxo, contornos, contrastes, enfim.


A vida ás vezes cansa, parecemos criança com sono, querendo dormir.
A vida ás vezes dança, e acompanhamos depressa tentando não cair
Tem dias em que tudo é estafa, tudo é excesso, incompreensão.
Buscamos a bolha, ocultar-nos em nada, pararmos no tempo, sairmos do chão
Há momentos em que a realidade torna-se enredo, estranha paródia do que deveríamos ser
Há tormentos que nos tomam sem medo, nos cobrem os olhos, nos ferem sem ver.
Corremos do mundo, tentando fugir, querendo esconder
Caímos, choramos, tememos, corremos, levantamos, e ficamos...
Parados num tempo, perdidos em silêncios,
Simplicidade, praticidade, prático e simples assim!


Eu to perdendo meu presente
meu passado  ta me passando...

Um disco na vitrola
Uma taça de vinho
Uma cama aconchegante
E da maior fraqueza, surgem os mais fortes sentimentos

Na distância, nasce a presença
Na ausência... um sonho bom.
A lembrança de um pesadelo, torna-se um suave despertar

Dentro de tantos mundos, nos transformamos vida afora...
Metamorfoseando entre parágrafos, asneiras, e 'sílabetas' sem fim.