segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Censura

E como num conto, entra em silêncio, me rouba um beijo e me tira a ação, percorre meu corpo, descobre meus seios, me enche de desejo e tesão. Desvenda meus segredos, me leva a razão. Se desfaz de minhas roupas sem o menor sinal de resistência. Me domina por completo, sem dizer uma palavra, sem pedir o meu afeto. Acaricia meu corpo com o peso do seu. Devora minhas curvas, sente o gosto do prazer em minha respiração. Me tira o fôlego, e se une a mim como um só ser, penetra meu viver, me faz te querer mais. E calo o silêncio com gemidos sem querer. Extasiada, acolhendo o teu ser. Me faz completa no seu completo vai e vem, me enche de querer bem, um querer de ter você. Me olha nos olhos enquanto me possui, atormenta minha alma, tira minha calma, explode em combustão, apertando minhas mãos e gozando com paixão.
Postar um comentário