quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Imagina um lugar...

Imagina um lugar...
No meio da natureza que ainda resta numa cidade em desenvolvimento.
Onde plantas centenárias respiram aliviadas.
Onde amigos se encontram e conversam
Um lugar sem preconceitos e julgamentos.
Lugar este onde aflora música e poesia.
Todos falam de suas religiões e crenças sem motivos para brigas.
A casinha, herança de família, exibe toda a beleza que somente a simplicidade é capaz de obter
Entre quadros e fotografias e alguns tijolos aparentes, surgem flores, pintadas por algum artista que passou por lá e deixou sua marca.
Imagina um lugar...
Onde todos são bem vindos, as visitas nunca são incômodas e não é preciso avisar que está chegando.
Um lugar onde sempre cabe mais um.
Enquanto uns conversam na sala, outros balançam na rede, ou cercam uma fogueira, e da cozinha sobe o aroma de alguma delícia preparada entre cervejas e risadas.
Histórias, estórias e lendas são relembradas. Planos são feitos, projetos são explicados.
Imagina um lugar onde a lei é o respeito ao próximo.
Esse lugar existe. Fica guardadinho entre árvores, gatos e cachorros no interior do estado. Sempre frequentado por pessoas de todos as cores, idades, gênero e estilo de vida.
Protegido por duas criaturas especiais. dois seres que vieram à terra para ensinar o que é gentileza. Duas pessoas maravilhosas. Zezé e Aroldo. Os melhores amigos quem uma mãe pode ter. Os melhores amigos que se pode fazer.
Estar nesse lugar é como ser transportado à outra dimensão. Onde as coisas feias do mundo não chegam.
Imagina um lugar...
Imagina esse lugar.
Zezé

Aroldo

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

A casinha Alegre


Tão pequena, tão singela
Tão serena essa casinha.
Duas janelas, uma porta
E duas cadeiras na cozinha.
Tão singela, tão pequena
Tão feliz essa casinha
Nos acalma, nos conforta
A alma sua e minha.

Para certos olhos 
É feia, escura e fria
Para os olhos certos
É linda, quente e cheia de harmonia.

Duas vidas vão vivendo,
Se unindo noite e dia.
Aprendendo na bela casinha
O sentido da alegria.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

As mesmas palavras tristes

As multidões insistem em atrapalhar minha solidão...
São chatas, incômodas, inúteis. Só sabem piorar.
Podiam ao menos acabar com essa tortura, mas não,
Passam por minha vida, atormentando meu pensar.

Estou cansada de dizer palavras tristes, amargas, intensas
Queria cantar versos felizes, cheios de risos e sonhar.
E me pego emaranhada em emoções torpes, sujas e densas,
São palavras sombrias, pesadas, repletas de penar.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Para um amor que se vai

Saco cheio da mesmice... da falta de tudo, do excesso de nada
Vontade de gritar ao mundo essa dor engasgada
Olhar nos seus olhos, beijar sua boca, bater na sua cara
Quero dizer o quanto te amo, desejando não dizer nada
Gritar todos os palavrões e escutar só uma palavra
Vontade de sumir pra não ver a verdade escancarada
Eu sou em você, proporcionalmente inverso ao que você é em mim
Pra mim você é tudo, e eu pra você... nada

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Entrega (ou Enquanto Espero)


Quero você perto de mim, em cada instante, momento, segundo.
            Quero te acalmar depois do pesadelo, e rir d'um sonho absurdo.
               Quero satisfazer os seus desejos, pedidos, vontades, anseios profundos.
                                           Quero assistir à minha vida, sua vida, nossa vida, tudo junto.


Serei sua todos os dias, me renderei aos seus encantos,
                                        lhe entregarei todos meus cantos.

           Passarei por teus caminhos, andarei todos seus passos,
                                                                 amarei em seus abraços.
   
                           Lhe cobrirei com meu manto de paixão bem resolvida, 
                                                                         despida de qualquer pranto

                               Estarei em sua cama, nossa cama, nossos corpos colados,
                                                                                                                   e cansaço.                                                                                                                      

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mudança de nome: Marina - do mar.

Para quem não sabe porque eu decidi ser Marina agora e deixei o Ligia de lado, ser Ligia é isso:

Lili 

Lili tinha um jeito estranho
Dormia com um drinque na mão
Saía e rastejava pelo chão
Atrás de emoções baratas que a fizessem se sentir
Uma espoleta pipocando
Queria se sentir como a Greta Garbo
on the night club

Lili via assombração
Filosofava no balcão
Temia atender o telefone
E ser quem não queria
Dormia só durante o dia
Queria explodir o mundo
Queria se sentir como a Greta Garbo
on the night club


Porém,  ser Marina é isso:

Marina 

Por você, eu bato minha cabeça na quina
Fico dopado, tomo um pote inteiro de aspirina
Como feijão e jiló com gelatina
Por você, eu coço meu olho enfiando o dedo pela narina

Só por você, Marina

Por você, eu rodo bolsinha no ponto de ônibus e na esquina
Mesmo com frio e chovendo, eu fico o dia inteiro na piscina
Vejo o show do Terrorturbo na maior adrenalina
Por você, eu até passo o verão em Colatina

Só por você, Marina

Não vou me enganar
Já fui burro uma vez, não vou me superar
Mas deixa eu te perguntar
Marina, o que eu faço pra você me dar uma atençãozinha

Quina, aspirina, gelatina, narina
Esquina, parafina, morfina, Colatina

E você, Marina


Eu me sinto bem sendo Marina, então simplesmente respeitem. Obrigada

sábado, 23 de outubro de 2010

Aprendendo

Tem horas na vida que sentimos, que o que sentíamos não agrada mais o nosso ser
E as vozes que ouvíamos ao longe, às vezes perto,
dizem coisas que não sabíamos, ou fingíamos não saber
E os vícios se tornam pacatos, perigos parados, atados naquele ser
Um ser que se torna passado, para que se acenda um novo viver.
Momentos são presentes constantes, que nos damos sem saber.
Escolhendo a cada segundo, o futuro que melhor nos couber.
E assim vamos moldando nossas vidas,
Errando, acertando, meio sem saber.
Costuramos nosso destino, querendo ou sem querer
Em linhas que ora apertam, ora afrouxam.
Dia e noite, vida afora.
N'um aprendizado eterno,
Do que somos ou queremos ser.


terça-feira, 19 de outubro de 2010

Poxa é tão bom ter amigos queridos, mesmo distante... aliás parece q aumenta amizade com a distância.
E as as amizade virtuais acabam se tornando mais fortes que muitas amizades reais(?) que fazemos por aí.
São amigos como a Nat, a Bia, o Vii, o Eric, Tiago, Jomo, Fidel, Paulo... pox(rr)a... amigos du car(v)alho!!!
Claro que tem amigos nada virtuais que tbm são inesqueciveis e fodásticos, como a Mi, Sté, Camila, Portuga, Léozinho, entre tantos outros...
Todos longe...heuheue...
Enfim...to sem inspiração hj...o alcool não ajuda... então voltarei pros meus amigos virtuais...e qnd estiver mais inspirada posto algo um pouco mais criativo...
Beijundas a todos!

domingo, 10 de outubro de 2010

Cerrado e Litoral

Leve-me contigo, onde as palavras não alcançam e os pés não podem tocar
Leve-me contigo, ao paraíso escondido em nossas mentes.
Leve-me meu amor.
Cante-me as canções que ouvíamos 
Cante-me aquelas canções de chorar, e amar.
Me diga agora as palavras que prometemos dizer
Me diga as palavras que nos fazem sentir, só nós sabemos quais são.
Vem meu amor, pegue em minhas mãos.
Me mostre o mundo guardado no seu coração.
Somos jovens e somos livres. podemos fazer e dizer.
Nada poderá nos prender, nesse lugar distante.
Este lugar errante, que separa mente coração, devaneio e alucinação.
Somos tolos e pequenos nesse mundo enfermo
Vamos fugir pro nosso lugar, onde tem sol e tem mar
Cerrado e litoral, unidos em ideal, um paraíso astral.
Nosso ser, eu e você, brincando de viver.
Seremos dias e noites, fogueira e constelação.
E enquanto é só essa canção.
Canta meu amor, que o dia já vem, trazendo nossa união.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Essencial

Nossa ligação transcende...
Presente, passado, instante...
Com você é sempre risada, é sempre leve, suave...
Nossas conversas são sempre perfeitas...longas, curtas, monólogas, apressadas, desencontradas. Não importa...elas sempre são completas. Porque sentimos um ao outro como ser. E as vezes as palavras não são necessárias.
Está claro que nós precisávamos nos conhecer, talvez até tenhamos atrasado isso. Juntos vamos dominar o mundo... Pink e Cérebro.
Você está enraizado em mim...não tem jeito...não há como mudar. é fato, é feito...Efeito...imediato...
Meu irmão, amigo, querido.
Você pode ter fugido de mim todos esses anos, mas agora que me conheceu está ferrado...nunca mais vai se livrar!!!
Te amo sempre, a cada dia, desde muito tempo.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O vácuo de uma noite sem expressão!!!

 Passar uma noite sem áudio no computador...
E nessa mesma noite, sem emoticons no msn!!!
...
É difícil     descrever essa sensação...      como se  fosse  um ator no palco amarrado, e sem ouvir a platéia....
AS  ...................sensa...........não..........as... os...
Os emoticons traduzem as expressões... eu não digo simplesmente: Fudeu!
 ...eu digo e faço uma cara de FUdeu!!!...e essa cara...uma hora, 
num vagar pela internet, acaba virando um emoticon.
E sem o som...sem            
 a Morfina tocando... ou uma musica 
qualquer...um video...algo, qualquer
                                                                                          coisa que
                                  faça som!!!! mas...sem o audio do meu
                                                                                                     computador............Tudo....é apenas....                                                                               um eterno eco de teclas que teclam ininterruptamente.

O som do computador de fundo,
                                                                                    os ecos das teclas mortas... e um                     silêncio aterrorizante,                                                                                                                     sufocante, como se além de alguns poucos e baixos sons conhecidos...                                                                                                                                     existisse                                                                                                                                              apenas                   vácuo...                                       silêncio e                                                                                        solidão!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Inverso

Quero escrever, mas não consigo
Quero rodar mundo, estou presa
Voar pelos ares, sair da mesa.
Quero gritar todo meu silêncio
Eliminar de vez esses tormentos.
Espalhar falsas notícias
Rir do alheio ou da polícia.
Poder cantar sem desafinar
Não ter motivos para criticar.
Desejo incessantemente falar,
Dizer, sem me preocupar
Com olhares que vão me olhar
Censurar...
Não quero temer, pois temores...
Ah, já os tenho demais.
Suplico por melhores manchetes
Nos mesmos velhos jornais.

Quero escrever, mas estou presa
Quero rodar mundo, mas não consigo
Voar pelos ares em silêncio
Quero gritar e sair da mesa.
Eliminar falsas notícias
Espalhar de vez esses tormentos
Rir do alheio sem desafinar
Poder cantar com a polícia
Desejo incessantemente criticar
Não tenho motivos para falar
Dizer, sem me preocupar
Com olhares que vão me olhar
Censurar...
Não quero temer, pois temores...
Ah, já os tenho demais.
Suplico por melhores manchetes
Nos mesmos velhos jornais.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Acróstico

Quero sentir seu cheiro, gosto, suor...
Quero sua alma penetrando na minha
Quero suas certezas nas minhas incertezas
Meus pudores rasgados pelos seus dentes
Minhas roupas no chão
Meu corpo em suas mãos...
Minhas costas na gelada parede.
Em que você me aperta com sede
Me bebe, devora, explora...
Todos sentidos Alvoroçados
Instintos cada vez mais aguçados
Arrebatados, cheios de desejo
Gritados, abafados, incandescentes
Orgásticos, cansados, transcendentes.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Dorme vermelhinho

Pssiu...fica quietinho aí, não faça muito barulho!
Continua dormindo, se você acordar o estrago vai ser muito grande!
Volta pro seu cantinho e tranca a porta de novo,
Outra hora a gente conversa!

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Até onde vai a brisa!

Cheguei à conlusão de que estamos chegando há uma espécie de semana de 22.
Estamos nos reunindo durante todas as masdrugadas pelos computadores.
Fazemos baladas, ficamos na Boehmia tecnologica, cantores, atores, poetas.
Mas não os que tocam em rádios ou tvs famosos e caros.
Somos os que consumimos esses famosos.
Os que passam a noite na bohemia na frente de um compuatdor
Comentando e criticando novelas, filmes jornais, políticos.
Somos aqueles Mários de Andrade, Anita Malfati, Oswald,

Do site Pitoresco.:
"Um grupo importante
de renovadores     
De acordo com o catálogo da mostra, participavam da Semana os seguintes artistas: Anita Malfatti, Di Cavalcanti, Zina Aita, Vicente do Rego Monteiro, Ferrignac (Inácio da Costa Ferreira), Yan de Almeida Prado, John Graz, Alberto Martins Ribeiro e Oswaldo Goeldi, com pinturas e desenhos;
     Marcavam presença, ainda, Victor Brecheret, Hildegardo Leão Velloso e Wilhelm Haarberg, com esculturas; Antonio Garcia Moya e Georg Przyrembel, com projetos de arquitetura.
     Além disso, havia escritores como
 Mário de Andrade, Oswald de Andrade,
Menotti del Picchia, Sérgio Milliet,
 Plínio Salgado, Ronald de Carvalho,
Álvaro Moreira, Renato de Almeida,
 Ribeiro Couto e Guilherme de Almeida.

      Na música, estiveram presentes nomes
 consagrados, como Villa-Lobos, 
Guiomar Novais, Ernâni Braga 
e Frutuoso Viana."








Somos esses que apareceram criticando a sociedade e mudaram a cultura de um país. Somos esses que idolatramos hoje. E vamos nos comunicando virtualmente, fazendo compras, indo a festas e baladas, nos reunindo, compondo. Nos conhecemos virtualmente, fazemos amigos inimigos, namoramos, casamos, brigamos e começamos tudo de novo.


Temos mundos paralelos, aquele da realidade é apenas para sustentar esse mundo mágico que criamos virtualmente todos os dias. Já estamos tocando rádios comunitárias, fazendo blogs e jornais. Nos mostramos em vídeos e atualizações e twittees o tempo todo. Entramos agora na era do 3D e já estamos praticamente nos tocando "física-tecnologicamente". 
Criamos um novo mundo, e estamos chegando nossa semana de 22. Só falta saber quando ela virá!    

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Café com frio e fel!

Garçom por favor, me traz um café bem amargo,
pra acompanhar esse ódio que brinca no meu estômago.
Vou me sentar aqui do lado de fora pra fumar meu cigarro
Meio molhado pela garoa fria que corta minha pele.
Traz também uma cadeira pr'um amigo solitário
Que vem sofrer a dor dele junto da minha
Ficaremos aqui, embalsamados em ódio
Consumindo café com frio e fel!
Não se preocupe conosco, qualquer coisa chamamos.
Agora vai, não esquece do cinzeiro.
E por favor não repara, pois
O ódio com cinza vira alegria de maconheiro!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Àqueles que querem demais!

Toda intensidade que pode haver em meus sentimentos, dedico a mim mesma. Nesses momentos em que me prejudico, me judio, me afronto. Quando desgraço a mim mesma, quando consigo destruir qualquer coisa de bom que possa haver no meu interno. Então concentro toda a intensidade de sentimentos no meu ser, me amo, me odeio, me repugno e me jubilo. Volto para dentro tentando entender o porque daquele fazer mal. Me alucino, devaneio, descontrolo, corro para mim. Não aceito opiniões alheias. Guarde para você suas palavras! Meu ser é só meu, meu eu não é você. Me destruo, reconstruo, sobrepujo. Nesse processo de interiorização, degradação e sublimação interna eu conquisto a clareza e a sobriedade necessárias pro próximo, pro continuar, pro caminhar.
Sinto interno, sofro dentro, rio inteira, amo, odeio!
Depois voo, subo montes, alcanço o céu, sigo, consigo!
De cada alucinação encontro a razão perdida. Em cada loucura encontro uma realidade, em cada sobriedade um devaneio.
Não sei distinguir o certo do errado, o movimento do parado, o passante do passado.
Sonho com palavras que não consigo escrever, descrever, reviver...são sonhos, não são nada, são mágoas, ou águas...
São dias assim , serenos, perfeitos, em sonhos ou momentos, são vidas eternas... são agora ou são cavernas. Etecéteras sem fim. Às vezes não, às vezes sim... simplesmente acontecem, aparecem, se escondem, enlouquecem, devolvem e continuo aqui, simplesmente escrevendo as palavras que vão aparecendo, na minha mente crescendo, vivendo e morrendo.
Tento então achar nexo, confesso, nem sempre consigo, às vezes finjo e finge quem lê. E ficamos assim, entre porquês, fingindo coisas sem saber.
Então diante de você, consigo às vezes dizer, me deixa! me esquece! desaparece! Se me humilho ou me idolatro, é problema meu e só meu! e vá se fuder! com o perdão do palavrão ( ou palavrinha, tão pequenina). EU me humilho, me desgraço, me acabo e me conserto. Quanto a você, vá procurar o que fazer!

Branco

Branco...
pensa, pensa, pensa
Nada!
E agora?
Tenta... tenta... tenta de novo!
Nada ainda!!!
hum...
Desisto???
Quem sabe mais tarde!!!
pensa mais um pouco
Branco!

sábado, 7 de agosto de 2010

Novas Páginas

Pessoal, agora além das postagens aqui da home, há também as páginas "Achados e Roubados" e "Receitas IV:XX".
No Achados e Roubados colocarei algumas coisas interessantes encontradas por esse mundo virtual tão rico e cheio de coisas legais.
No Receitas IV:XX eu colocarei algumas receitas inventadas e também algumas cedidas por amigos que se arriscam na cozinha e acabam acertando (ou não).
Não deixem de conferir!!!
Beijos a todos!

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Nat, Iole, Bia

Musas, nuas ou semi-nuas, uma, duas ou três.
Encantam em dreads e cachos.
Divertem, enlouquecem, alucinam.
Suas, minhas, nossas, umas das outras.
Doces, como os que a Bia tanto gosta
Verdes, maduras, Vermelhas.
Inteiras, ou meio ausentes (como sempre)
Mães, filhas, mulheres.
Produzem palavras na mente da gente.
Escrevemos a elas (Vii e eu), tentamos
Vontade de homenageá-las todos os dias
Palavras não são suficientes para descreve-las.
Sorte de quem as conhece.
Sorte minha de poder dize-las
Lindas, musas, inteiras!

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Sons 3

Fagulhas, parelhas, centelhas;
Abusas de mim, sabes que sim!
Deseja, receia, esconde, anseia;
Foges de mim, sabes que sim!

Viveiros de versos e cantos,
Silêncios só feitos de sons;
Torturas meus torpes momentos
Suspiros, gemidos em todos os tons

Desejos, olhares, suas mãos a correr
Sua essência transcorres todo meu ser
Suores, seu cheiro, um beijo, prazer
Tesão, calor, meu corpo, você!


Ps.: O verso "Viveiros de versos e cantos," foi inspirado no título do blog Viveiro de Versos. Que eu acho muito lindo por sinal.

segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Censura

E como num conto, entra em silêncio, me rouba um beijo e me tira a ação, percorre meu corpo, descobre meus seios, me enche de desejo e tesão. Desvenda meus segredos, me leva a razão. Se desfaz de minhas roupas sem o menor sinal de resistência. Me domina por completo, sem dizer uma palavra, sem pedir o meu afeto. Acaricia meu corpo com o peso do seu. Devora minhas curvas, sente o gosto do prazer em minha respiração. Me tira o fôlego, e se une a mim como um só ser, penetra meu viver, me faz te querer mais. E calo o silêncio com gemidos sem querer. Extasiada, acolhendo o teu ser. Me faz completa no seu completo vai e vem, me enche de querer bem, um querer de ter você. Me olha nos olhos enquanto me possui, atormenta minha alma, tira minha calma, explode em combustão, apertando minhas mãos e gozando com paixão.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Desejos passageiros de uma tarde semi-fria

Eu quero um beck gigante, um cigarro e coca cola...
Quero um chocolate, uma taça de vinho e uma vitrola
Uma máquina de escrever, algumas boas idéias e um alguém pra me ler


Sem rima

Sôfregos sentimentos, alheios, paralelos, obtusos, desregrados...
Antigos pensamentos, sonoros, sentidos, vividos, calados...
Serenos compartimentos, vazios, escuros, intrusos, roubados...
Sementes de manhã que compõem cada ser
Sementes de anoitecer, chorando chuva fria.
Espécies de agonia, correndo sem saber...
Querendo nunca ter, mostrando ousadia.

Palavras no escuro implorando por perdão
Silêncios envolventes cantando uma canção
Abstratos, imaginários, reais em cada ser
Realidade atormentada, aumentada a ranger
Ruídos dos porões ou de portões a bater
Sonetos na lembrança, de criança a correr.

E da rima não resta mais nada,
Nem o timbre, nem a risada
E quando acaba mais uma madrugada
Sobra apenas um verso, sem rima!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Momentos












Um rio irá correr,
Por cima de mesas e armários,
Um rio de lágrimas.


Não tento te esquecer,
De nada irá valer,
Não vale nada.


Eu sem você,
Fogueira de cinzas, 
Apenas um rio a correr
Um rio de lágrimas.




A chama sabe acender,
E meu corpo querer você,
Em cima de camas e tapetes
Sem nada.

domingo, 25 de julho de 2010

Amargura

Esse é antigo, 06/06/2009. a pedidos da KArol...

Cheiro de sangue e morte, gosto amargo de fel. Palavras escondidas no tempo, em sonhos que se foram ou que ficaram trancados, em corações amargurados.
Linda fumaça cinza que mata e acalma, sons distantes e alheios, alheios ao tempo e ao mundo em que se vive, sobrevive.
Todos os sentidos mudos, cegos, surdos, ocultos na escuridão, de um calado coração que não sabe mais amar.
Ser terno, ser eterno, apenas um ser externo que não sabe mais a razão. Dilemas profundos, pensamentos de uma mente paralisada, transtornada.
E de repente aquela mesma solidão, em que no meio da multidão tudo congela, ou acelera e não se consegue acompanhar, e resta só desilusão.

Silêncio

Vii, esse é para você!!!

Enquanto busco meus eus
Isolada no meio do mato
Sumo e some você também
Perdemos todo o contato.

Quando busco referências
De por onde foi seu ser
Some e sumo de imediato
Um silêncio abstrato,
Dois blogs sem ninguém ler!

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Inspiração passageira

Vou matar o vazio que corre dentro de mim,
Perfura minha mente e sufoca o meu ser.
Esse vazio congela minha alma,
Derrama minha essência, transborda meu querer.
Saudades plenas, apenas, falta de você,
Um você de querer bem, escritos em poréns,
Todo cheio de viiver.
São palavras que me ocorrem,
Correm, me deixam sem saber.

E a inspiração acaba do nada, assim como a vida o escrito fica sem fim!

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Mente Turbinada

A quantas anda seu pensamento?
Já brotou o saber?
Está na forma a massa,
Ou ainda no sol a crescer?
Por onde anda seu pensamento?
Chegou ao céu ou chegou ao chão?
Corre atrás de amor ou de confusão?
Já se calou seu pensamento?
Ou ainda está a cantar?
Com muitas vozes,
Todas velozes, os pensamentos a declamar.
Cala-te mente, e vá deitar!!!

Sons 2

Senhores, suores, colares
Sonoros, severos, solenes serão
Semblantes, solenes, serenos
Eternos, atrozes, etéreos serão

Versos de dores terrenos
Eterno veneno de versos serão
Sonoros serão os extremos
Em sérios momentos de devassidão

Porém, de eternos momentos
Tão ternos, serenos também o serão!!!
É fato!!!

auto definições

Ligia Marina:

#1:
Quente como o mar
Após um domingo de sol
Em plena lua cheia
Bem perto do farol.

#2:
Solene na estrada
Do tentar viver feliz
Sempre na caminhada
Nem sempre como se quis


Sons

O que se fez
Aqui se trás
O que se trás
Aqui foi feito
Ou fazerás!

E logo jaz
Mais um sujeito
Que tanto fez
Ou tanto faz!

Pois só se faz
O que não foi feito
E o que foi feito
Não fazerás!

Desabafo #1

Senta aí, vamos conversar
Quem disse que você pode me julgar?
 Baseado em que fatos, atos ou argumentos
 Fala que o meu baseado é o seu tormento?
 Vem aqui, eu quero saber
 Se você consegue entender
 Que um cigarro não muda personalidade
 Marijuana não destrói sociedade!
Cada qual com seu vício, artifício, opinião
Somos todos doentes da civilização
Buscando todo o tempo nos diferenciar
Consciência, Independência e nada a declarar!
O meu cigarro pode não me curar
Mas pode crer que não vai te matar
Fique com suas drogas industrializadas
Eu fico com a erva que por Jah foi criada!

terça-feira, 29 de junho de 2010

Sua insanidade, meu prazer!


Não adianta me mandar partir
Não adianta me exorcizar
Pode gritar que eu não vou sair
De mim você não vai se livrar






Eu estarei dentro da sua mente
Em cada coisa que você tocar
Em cada som que você ouvir
Nos pensamentos vai me encontrar









Serei seus medos e seus delírios
Serei cada nova alucinação
Serei fantasmas e também suspiros
Consumirei o seu coração






Sua loucura será feita de mim
Minha vitória é o seu abismo
Serei seu vírus, doença sem fim
Me embrenharei em seu organismo.





segunda-feira, 21 de junho de 2010

Acende a brisa

Acende a brisa pra curtir
O som do seu coração
Deixe a mente fluir
Ouça uma nova canção.

Veja então novas cores
Sinta novos sabores
Cante cada vez com mais emoção
Ouça a voz do coração!

terça-feira, 15 de junho de 2010

Céu de Leite

O céu de Boituva é um resplandescer de estrelas
Com toda a beleza que a Via Láctea pode ter
O céu mais belo, por estes fracos olhos, já visto.
Um sopro de brilhantes, um jardim a florescer
Vê-se cada constelação, céu de Leite
Um deleite de viver!

segunda-feira, 14 de junho de 2010

As duas ultimas postagens (de baixo) ficaram horríveis...mas fiquei com preguiça de editar...
Prometo em breve postar algo de útil!!!
hrhrhrh

domingo, 13 de junho de 2010

Palavras Bailarinas

O peso da minha cabeça...
Ecoa em meus ouvidos
E palavras bailarinas
Me convidam a dançar!

Com pureza e alegria
Tais palavras saltitantes,
Na brisa a correr, as
Bailarinas do meu ser

Palavras

Enquanto eu procurava o que escrever
As palavras foram nascendo
floreando em minha mente
as poucos foram aparecendo

Surgiram meio tímidas
Sem saber, ao certo, o que dizer
encontrando umas as outras
Logo todas queriam viver

Foram dando as mãos
Formando frases e versos
Cantando uma canção
Sussurrando universo

E assim elas surgiram,
Brincaram e se foram
E o silêncio deixaram
Nem pontos agora ecoam.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

causa e consequência

Noite passada o sono me consumiu e fui dormir mais cedo, nem dei tchau pra ninguém. Hoje no meu orkut, tinha esse recado do Vii.

Me abandonaste nesta noite tão fria e escura,
onde morcegos e pensamentos pairam sobre o meu
ser,me abandonaste,me deixaste jogado á sarjeta
onde os mesmos morcegos sem asas,que as pessoas costumam
chamar de ratos passam e me roem.
Tudo por que voce me abandonaste nessa noite!
E eu choro porque minha companhia se foi - TRAGICO!

 Fiquei com um baita peso na consciência, então quis responder à altura...pra vc Vii!!!


N'uma noite escura te abandonei, sem saber
Me perdi em meio a conversas, sem querer
O sono me consumiu, e nada me deixou ver
E assim me fui, sem ao menos "tchau" dizer.

Nunca quis magoar seu coração
Nem mesmo te deixar em aflição
Em meio a ratos e morcegos agitados
Enquanto dormia meu sonho imaculado

Prometo, isto nunca mais farei
Ao menos boa noite lhe direi
Não deixarei o sono me consumir
Não mais irei, sem dar tchau pro Vii!!!



hehehehe... Espero que tenha conseguido...
Bjos....

segunda-feira, 24 de maio de 2010

2+2=4

A matemática é perfeita porque nela o 2+2 sempre dá 4.
No português teríamos que entender quem é o 2, quem é o mais, quem é o igual e quem é o 4; teríamos que saber a função de cada um na equação e qual seu sentido, havendo casos em que 2+2 seria apenas 2+2 e não 4. Ou ainda casos em que 2+2 seria 16/4, o que não é simplesmente 4.

Em história teríamos que entender a origem de cada termo, para concluir a relação deles naquela sociedade numérica, e as consequências que aquela equação  iria causar em todo o exercício e toda amplitude do contexto da matéria.

Em Biologia teríamos que saber a origem genealógica de cada termo para saber que o 2 herda as características do 1+1, e o 4 será a terceira geração do mesmo, herdando também suas características.

Já em química, iríamos mais longe, tendo que entender como surge o 1 , como ele é formado a partir das moléculas do 0, e o que origina as adções, como se explica  algo vindo do 0 gerar o 1 sua evolução nas equações até chegar o 2+2 para provar que evolucionalmente ele se tornará 4.

Em matemática... 2+2 =4 e ponto.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Brisa marina



Yo soy un extraño sonido
Yo soy el sol y sombrilla
Yo soy un pensamiento
Que ahora se asombra



Yo soy un puerto de arrepentimientos

Yo soy caminos y montañas
Yo soy el viento que dispersa
En el mar de la esperanza.

sexta-feira, 16 de abril de 2010

pequenos devaneios de vivencias

Queria sentir a quietude do silêncio brotando em minha mente
Por um instante paralisar todos os atos, todos os fatos, parar.
E na calada da noite, renovar todo o meu ser, deixar de ser.
Estabelecer nova rota, novo sentido, n'um improviso de renascer
Queria calar todos os sentidos e correr para fora de mim.
providenciar uma nova vivência espontânea e alheia ao viver.
queria ser ou deixar de ser...já nem sei mais...

terça-feira, 6 de abril de 2010

Wood Allen é o cara!!!

Não sei se essas frases são mesmo dele, mas achei na net  entre aspas, escrito Wood Allen logo abaixo...rs então vou acreditar na sabedoria virtual e publicar como dele os pensamentos a seguir...rs...
Caro, Wodd Allen, se não foi vc que disse isso...me perdoe...não fiz com má intenção...hehehhe...

"Você pode viver até os cem anos se abandonar todas as coisas que fazem com que você queira viver até os cem anos."


"Por que Deus não fala comigo? Se Ele pelo menos tossisse!"


"Mais do que em qualquer outra época, a humanidade está numa encruzilhada. Um caminho leva ao desespero absoluto. O outro, à total extinção. Vamos rezar para que tenhamos a sabedoria de saber escolher."


"Não despreze a masturbação - é fazer sexo com a pessoa que você mais ama."

"Não é que eu tenha medo de morrer. É que eu não quero estar lá na hora que isso acontecer."

"Quando eu era pequeno, meus pais descobriram que eu tinha tendências masoquistas. Aí passaram a me bater todo dia, para ver se eu parava com aquilo."

"Se Deus existe, por que Ele não me dá um sinal de Sua existência? Como por exemplo, abrir uma bela conta em meu nome num banco suíço?"

hauhauhauah...é ou não é O Cara!??!?!?!


quinta-feira, 1 de abril de 2010

talvez esse cigarro tenha me matado...esse com peso na consciência...esse escondido, com medo...
ou não...talvez eu não tenha morrido ainda...
talvez seja só subconsciência visitando o peso da consciência...
talvez os alfabetos e analfabetos tenham resolvido se encontrar...
ou sejam sonhos que se vestiram de pesadelos...
e pesadelos que por um tempo pareceram sonhos...
Quem sabe o sol que quis jantar fora...
ou as estrelas que resolveram sair de dia...

.............
Música linda...vou pegar a letra depois eu termino...


terça-feira, 30 de março de 2010

Férias aos bons costumes!!!

Desejando incesantemente fumar um cigarro
E resitindo fervorosamente, oque que eu faço???
Essa é minha luta, minha batalha!!!
Eterna vontade que redundantemente nunca passa.
Minha consciência moral me controla...
A palavra televisionada apavora!!
Mas a moral que vá pro saco!!!!
Eu vou fumar o meu cigarro
E curtir minha solidão!!!

segunda-feira, 29 de março de 2010

Transcendendo

Os tonéis de boca seca
nos acordam pra dormir,
- Sai do sonho e vá pra cama!
Isso é hora de dormir! (?)

Tantos sonos quantas léguas
No escuro amanhecer
Entre cinzas, entre noites
Tantos vinhos a beber

Que o céu não desampare
este leve adormecer
entre sonhos, sombras e nuvens
as palavras a  nascer...
A caneta, extensão dos dedos,
os joelhos a ranger...
Um bom sono nos aguarda,
nosso Jah não desampara
Quem a ele recorrer!!

That's all Folks!!!

Ligia Marina

terça-feira, 23 de março de 2010

Que vontade de fumar!!!

Eu vivo num constante dilema...
beber, fumar e ser feliz ou não beber, não fumar e ser saudável?
Esse problema tem me atormentado há alguns meses. Parei de beber, parei de fumar, fiquei saudável, esportiva, atlética, comecei a treinar todos os dias na academia.Era lindo. Aos poucos voltei a beber. Tenho bebido bem menos do que antigamente, mas tomo uma cervejinha de vez em quando. Parei de treinar, a barriga voltando...rs... Mas, a questão que mais me incomoda é o cigarro.
Eu gosto de fumar, eu me sinto bem fumando, "meus heróis morreram de overdose", todos meus "heróis" fumam  ou fumavam ( a maioria deles pelo menos), Frida Khalo fumava charuto, Clarice Lispector, Chico Buarque, os Beatles, janis Joplin, Bob Dylan, entre tantos outros. Alguns deles podem até ter tido um final trágico, mas se não fumassem provavelmente teriam o mesmo final. Eu gosto de fumar, fazem 4 meses que não fumo e cada vez que sinto cheiro de cigarro me dá até arrepios de vonatde de fumar.
O que fazer?
Eu sei que se eu fumar posso morrer de cancer, efizema, infarte, derrame, entre outras muitas doenças... Mas a comida industrializada e todos seus corantes, conservantes e emulsificantes também são causadores de cancer. A fumaça dos carros e indústrias também pode matar meu pulmão.
O que fazer??
Viver com a consciência tranquila, sabendo que não estou me envenenando (mesmo que me envenene com outras coisas todos os dias) e com a insatisfação eterna de ter uma vontade e não poder saciá-la? Tenho que pasar o resto da vida com vontade para não me culpar? para não ser culpada pela sociedade?
Ou será que devo fumar, matar minha vontade e ser feliz? afinal de contas são tantas as coisas que nos matam todos os dias! Com o cigarro eu posso até estar me matando, porém, ao menos, sinto algum prazer!
Continuo sem fumar por enquanto, mas continuo, também, com esse desejo eterno e essa infelicidade diária. A eterna vontade de uma tragada, sentir a fumaça entrando e acalamando cada centímetro do meu corpo. saindo linda, cinza, dançando num raio de luz do sol que entra pela janela!!!!
Que vontade de fumar!!!!
o que fazer??
Ser feliz me matando ou ser saudável e infeliz???

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Momento de introspecção…expansão perceptiva e observação!!!

Há momentos em que nos recolhemos dentro de nós mesmos.

Há momentos em que tudo o que é externo a nossa mente nos parece errado.

Em alguns momentos queremos praticamente nos auto-embrionar (se é que existe essa palavra…rs)

Estou assim…

Dentro de mim…

Querendo sentir apenas o meu mundo…e mais nada.

Querendo mapear meu ser.

Nesses momentos, fico chata…

Brigo com todos que, simplesmente, olham para mim.

Me isolo a todo instante.

E não é maldade, ou antipatia.

Às vezes fico antisocial.

Meu isolamento é fruto do meu autoconhecimento

Do meu ato de conhecimento.

Preciso me entender, para entender o mundo

Preciso aceitar o meu único [ser], para aceitar o todo.

Tenho que viver meus transtornos.

E para não transtornar ninguém,

Tento ficar quietinha no meu canto.

Como um bichinho assustado tentando esconder-se num buraquinho.

Mas parece que o mundo insiste em me rodear…

[Como se fosse possível não ser rodeada pelo mundo]

Parece que quando tento me isolar, as pessoas tentam aproximar-se.

Entendam todos…

[é uma súplica]

Quando me isolo, não é por algo ou alguém.

É apenas por mim.

Só por mim!

Apenas para poder continuar.

Após esse meu momento…

Eu volto a socializar.

Apenas me deixem sozinha comigo mesma.

E tem gente que chama isso de TPM.

Só se for: Tentando Parar o Mundo

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Irei postar algumas dicas de educação ambiental que encontrei num site muito bom. As dicas ficarão separadas por categorias.


Todos podem contribuir na luta contra o aquecimento global. Veja como logo abaixo. Para mais informações sobre a campanha acesse o site www.brasil2020.com.br. 

Hábitos alimentares

1. Tampe suas panelas enquanto cozinha
Ao tampar as panelas enquanto cozinha você aproveita o calor que simplesmente se perderia no ar.
2. Aprenda a cozinha em panela de pressão
Dá pra cozinhar tudo em panela de pressão: feijão, arroz, macarrão, carne, peixe etc. Muito mais rápido e economizando 70% de gás.

3. Cozinhe com fogo mínimo
Por mais que você aumente o fogo, sua comida não vai cozinhar mais depressa, pois a água não ultrapassa 100ºC em uma panela comum.

4. Coma menos carne vermelha
A criação de bovinos é um dos maiores responsáveis pelo efeito estufa, principalmente pela grande produção de metano. Além disso, a produção de carne vermelha demanda uma quantidade enorme de água. Para produzir 1kg de carne vermelha são necessários 200 litros de água potável. O mesmo quilo de frango só consome 10 litros.

5. Compre alimentos produzidos na sua região
Além de economizar combustível, você incentiva o crescimento da sua comunidade, bairro ou cidade.

6. Compre alimentos frescos ao invés de congelados
Comida congelada, além de mais cara, consome até 10 vezes mais energia para ser produzida.

7. Compre orgânicos
Por enquanto, alimentos orgânicos são um pouco mais caros pois a demanda ainda é pequena no Brasil. Mas, além de não usar agrotóxicos, os orgânicos respeitam os ciclos de vida de animais, insetos e ainda absorvem mais gás carbônico da atmosfera que a agricultura “tradicional”. Se toda a produção de soja e milho dos EUA fosse orgânica, cerca de 240 bilhões de quilos de gás carbônico seriam removidos da atmosfera. Incentive o comércio de orgânicos para que os preços possam cair.

8. Não peça comida para viagem
Se você já foi até o restaurante ou à lanchonete, que tal sentar um pouco e curtir sua comida ao invés de pedir para viagem? Assim economiza as embalagens de plástico e isopor utilizadas.

9. Freqüente restaurantes naturais/orgânicos
Com o aumento da consciência para a preservação ambiental, uma gama enorme de restaurantes naturais, orgânicos e vegetarianos está se espalhando pelas cidades. Ainda que você não seja vegetariano, experimente os novos sabores que essa onda verde está trazendo e assim estará incentivando o mercado de produtos orgânicos, livres de agrotóxicos e menos agressivos ao meio-ambiente.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Colores
Viva, corra, sonhe...cante...
Seja carnaval
seja esperança é momento de viver
não pense em pensar
Temos 4 dias para ser
simplesmente ser
Não queira pensar
É carnaval!!!
Tudo é permitido
quebramos regras, esquecemos valores
Alguns fingem odiar carnaval
Mesmo amando a falta de valores existente
uma festa q se transforma em...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
Alguém conhece alguma definição pro carnaval?
é festa! é vida! é sonho1 é descanso! é paz! é briga! é disputa!
Descrevam com suas próprias palavras o que é afinal o carnaval!
Ganhamos e perdemos
Just be...
Apenas seja!!!
É CARNAVAL!!!!

Carnaval

São trilhões de pensamentos que me passam ao pensar em carnaval...
Não seria possível fazer apenas um escrito para o carnaval...
Frases dispersas...
Just it!!!


Sensações...
Desejos...
Medos...
Amo carnaval...
Viva Argentina...
Viva  Brasil...
Escondam seus rostos e mostrem seus corpos
Vivam
Chorem
É carnaval

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Seja autêntico

Ouvi dizer de uma pessoa numa banda que passava na cultura...
"É fácil falar que a rosa é vermelha...todo mundo fala isso...
Não é proibido falar da rosa, mas fale algo autêntico"
Se quiser dizer, diga...mas diga algo que ainda não foi dito!!!!

É fácil falar da loucura alheia...mas tente falar da sua própria loucura as vezes...
Tente analisar outros ângulos do mesmo assunto
Pergunte TUDO sobre o mesmo assunto...
Responda tudo que puder em cada pergunta...
A-N-A-L-I-S-E   C-A-D-A  P-A-L-A-V-R-A
Busque todos os sentidos
Sinta o mundo em vários aspectos
utilize cores diversas
Aprenda novos sintomas
Fale mal do certo e bem do errado, e bem do certo e mal do errado...
simplesmente fale
busque razão e loucura em tudo...
Mas, por favor, não seja estático!!!
Dinamize
A vida é mutável
utilize o seu grande cérebro para algo mais...
crie
polemize
debata
sinta
queira
seja
use
veja
VIVA!!!!!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Morro do Maluf / Pedra (Guarujá-SP)

Fui no Morro do Maluf outro dia
Que bosta!

De um lado:
As famílias de uns, ouvem as peculiaridades
- Sendo expostas aos gritos -
das famílias dos outros

Enquanto
Do outro lado:
Uma Mata Atlântica
Morre Silênciosa
Querendo socorro!

Na frente temos também:
Nossos Esgotos despejando
Merda nas nossas praias
Criando um verde-azul petróleo lindo...

E atrás, por fim, temos:
Nossa Segurança pública!
Em duplas que fingem não ver,
O que todos fingem não saber.
E que não é mais nada
Do que um fumódromo com segurança armada!!!

domingo, 31 de janeiro de 2010

Reflexo

Apenas um reflexo do mundo
Perdido nesse lugar sujo
Andando entre pensamentos
tentando não achar tormentos
Eu corro para me acalmar
Eu tento não achar lugar
Eu penso sempre em desistir
Não tenho mais pra onde ir
Eu que não quis depender
De ninguém para poder viver
Dependo cada dia mais
Não apenas de meus pais
De vida, amor e paz...
E a inspiração acabou...
Tchau

sábado, 30 de janeiro de 2010

Mar!!!



Com uma mente confusa,
um coração puro e uma alma serena
tenho passado meus dias.
Às vezes me pego em meio a
pensamentos furiosos de ódio ou de dor.
Corro ou choro, grito ou sofro, não me conformo.

Então olho pro mar...



Deixo ele me contagiar,
me perco em pensamentos
e acordo em outro lugar.
Me perco em submundos
ocultos na minha cabeça,
tentando me encontrar.

E quando volto, trago forças
que nem sei falar.
Nada melhor que um bom pensamento
pra conseguir parar de pensar!


quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

...


A vida é para poucos,
Dormir não é para loucos
Dormir é para os fracos,
Não me mostre seus retratos

Eu não vivo em teatros
Encenando falsos papéis
Minha vida não é em atos
Muito menos em quartéis

A loucura é sufoco
Presa em pequenos frascos
Pintados com pincéis

Imaginação fora de foco
Louco artista pacato
Sonhando em quartos de motéis.

domingo, 24 de janeiro de 2010

DESACELERANDO

VAMOS DESACELERAR O MUNDO...
ESTAMOS RÁPIDOS DEMAIS
DESSE JEITO O PLANETA VAI MORRER LOGO!!!