domingo, 2 de março de 2008

A diferença entre diet e light

[Artigo] Entendendo a diferença entre alimentos diet e light
Por dra. Silvia Martinez(*)


Nos produtos alimentícios, o termo light refere-se a redução de um componente nutricional no alimento de, pelo menos, 25% se comparado com o alimento tradicional, ou seja: se um biscoito diz ser light, ele deverá ter em sua formulação uma redução mínima de 25% em gorduras ou açúcar ou outro nutriente.

Em geral, este produto não é indicado para o tratamento de uma doença específica e pode ser utilizado por todas as pessoas que simplesmente queiram consumir menos calorias, já que os açúcares, gorduras e proteínas fornecem calorias ao organismo, ou menos um outro nutriente. (Portaria 27 de 13/01/98 MS)

Já o termo diet é empregado para designar alimentos que são considerados para fins especiais e aplicados em dietas específicas sob orientação médica ou de nutricionistas. Por exemplo: o chocolate diet possui uma diminuição ou retirada de açúcares da sua formulação para atender a necessidade dietética do diabético. Porém, com essa retirada, outros componentes ou nutrientes podem ser aumentados. Neste caso, geralmente o conteúdo de gordura do chocolate diet é maior, indicando que não poderá ser consumido por pessoas com alterações de gordura no sangue, as dislipidemias, mas usado especificamente para diabéticos. (Portaria 29 de 13/01/98 MS)

O consumidor precisa estar sempre atento aos claims (tarjas indicativas no rótulo), que colocam os termos diet ou light, e ler atentamente a tabela de informação nutricional dos produtos, observando e comparando com os produtos tradicionais.

Por orientação do Governo, as indústrias deverão registrar todo produto considerado diet no Ministério da Saúde, para comprovar que tal mudança de formulação atingirá corretamente o paciente ou consumidor que necessita consumi-lo. Esta exigência não existe para os alimentos light, por isso, a maioria das empresas disponibiliza no mercado esse tipo de produto.

Devemos lembrar, portanto, que o produto light não é indicado para doença determinadas, o que pode comprometer o tratamento se for usado indevidamente. A orientação dietética é sempre oportuna para evitar riscos à saúde.



(*) Dra. Sílvia Martinez (CRN-3: 3647) é nutricionista, professora de Marketing da Universidade São Camilo e consultora em Marketing e Gestão de Negócios.



Paula Craveiro
Assessoria de Imprensa - CRN-3
(11) 6978-6686 • imprensa@crn3.org.br
www.crn3.org.br

(1/Outubro/2007)
Postar um comentário